Última hora
recent

Concelho de Caminha podera vir a ter uma nova praia

Miguel Alves com ministro e secretário de estado do ambiente
O concelho de Caminha poderá ter no futuro uma nova praia, devidamente concessionada e com todos os equipamentos de apoio que garantam a sua fruição. No âmbito das obras da Polis Litoral Norte, de reforço e protecção dos sistemas dunares e renaturalização de áreas naturais degradadas, junto à foz do rio Âncora, foi criado naturalmente um espaço nobre de areal, banhado pelo rio e pelo mar. Segundo revelou hoje o presidente da Câmara, Miguel Alves, durante a visita do ministro e do secretário de Estado do Ambiente, este assunto vai ser equacionado em sede de revisão do POOC - Plano de Ordenamento da Orla Costeira.

O ministro e o secretário de Estado do Ambiente, assim como o presidente da Polis Litoral Norte visitaram hoje à tarde as obras em curso junto à Duna dos Caldeirões. O ministro mostrou-se agradado com os resultados conseguidos e salientou a importância da parceria entre Governo e autarquia. Para Jorge Moreira da Silva, esta colaboração deverá ser continuada no futuro, uma vez que o importante investimento feito na orla costeira terá de ter continuidade no futuro, designadamente nos próximos cinco anos.

Visita de Miguel Alves com ministro e secretário de estado do ambiente
O governante sublinhou, no caso do concelho de Caminha, o sucesso da calendarização das obras, assim como os métodos escolhidos. Assim, apesar das fortes intempéries de inverno, foi possível acautelar a época balnear no ano passado e este ano a praia de Vila Praia de Âncora conseguiu mesmo a Bandeira Azul.

Apesar dos excelentes resultados obtidos com as intervenções, orçadas no total em cerca de 1,5 milhões de euros, é certo que estamos melhor preparados para enfrentar o inverno, mas não conseguimos garantir um nível de resiliência de cem por cento, por força das mudanças climáticas e do stress hídrico que caracterizam a costa portuguesa, comentou ainda Moreira da Silva.

Miguel Alves destacou também a importância dos trabalhos: trata-se de uma intervenção fundamental para o concelho de Caminha - "há dois anos não havia qualquer obra da Polis - havia zero obras e zero investimentos. Hoje temos quatro obras e um investimento da Polis de 1,2 milhões de euros, elevando-se o investimento para 1,5 milhões de euros com a parte da APA - Agência Portuguesa do Ambiente".

Com a costa mais protegida e novas infraestruturas, como é o caso do parque de estacionamento da Gelfa, em construção junto ao campo do Âncora Praia, será possível vir a criar-se uma nova praia nesta zona, uma vez que o espaço em si está criado e as condições essenciais já existem. Este parque, que terá capacidade para mais de 160 viaturas, inclui três lugares para autocarros e mais três para aparcamento de veículos de pessoas com mobilidade reduzida.

O parque proporcionará, ao mesmo tempo, melhores condições de usufruto de toda a área e vai ordenar o trânsito e o aparcamento em toda a zona da foz do rio Âncora.

Com este equipamento e uma zona natural de excelência, existem as condições essenciais para que a nova praia seja uma realidade, acreditando-se que o MOOC, instrumento que resultará da revisão do atual POOC, possa já contemplar esta realidade.

Recorde-se que a empreitada de Reforço e Proteção dos Sistemas Dunares e Renaturalização de Áreas Naturais Degradadas (2.ª fase) Foz do Rio Âncora contempla medidas corretivas de erosão superficial e ações de reordenamento de áreas construídas em zonas de risco e consequente reposição das condições de ambiente natural, nomeadamente a consolidação e fixação de margens do rio Âncora, com recurso a técnicas de bioengenharia; a construção de um esporão deflector na margem esquerda do rio Âncora, em enrocamento e estacas com vegetação plantada; a reabertura do leito secundário do Rio Âncora; a movimentação de areias na praia para reforço do cordão dunar; e a colocação de uma cortina de paliçadas na área do anterior rompimento da Duna, por forma a favorecer a retenção de areias nessa zona.

Inclui ainda a construção de passadiços sobrelevados de acesso à praia; a construção de observatório da natureza no remate do passadiço sobrelevado da Duna do Caldeirão; diversas limpezas de espécies exóticas infestantes arbóreas e herbáceas; a renaturalização do acesso rodoviário existente na parte terminal da Rua de Águas Férreas; e a colocação de painéis informativos dos valores naturais presentes. Fonte: Caminha Município.

Blogs Portugal

Com tecnologia do Blogger.