Última hora
recent

Geneve está em alerta de terrorismo! Polícia procura quatro terroristas

As autoridades Suíças subiram o nível de alerta relacionado com terrorismo. Há buscas em Geneve, mas sem ligação directa aos ataques de Paris.

Fotografia de Um carro da polícia suíça junto à sede da ONU em Geneve


Um carro da polícia suíça junto à sede da ONU em Geneve
As autoridades suíças subiram o nível de alerta na região de Genebra esta quinta-feira e estão a efetuar buscas por, pelo menos, quatro suspeitos de terrorismo. Ao contrário do que tinha sido avançado inicialmente pela imprensa local e internacional, não há informação sobre uma ligação direta com os atentados de Paris, informou a polícia federal suíça em declaração à comunicação social.

Uma porta-voz das autoridades, citada pela agência Reuters, explicou que a polícia de Genebra tinha sido informada pelas autoridades federais sobre suspeitos com possíveis "ligações terroristas", o que desencadeou as buscas na região. Também o Le Monde cita fonte policial parisiense para garantir que não existe uma ligação direta aos atentados de 13 de novembro.

A polícia suíça estará à procura de quatro indivíduos. A informação foi avançada à agência Reuters por um segurança das Nações Unidas - a sede europeia da ONU é em Genebra, cidade próxima da fronteira francesa. O Figaro refere que os agentes encarregues de vigiar o edifício se colocaram junto ao acesso de viaturas com armas automáticas, uma medida que não é habitual. Já a Reuters acrescenta que o edifício está em "alerta máximo". Além dos organismos internacionais, também o aeroporto de Genebra está com vigilância reforçada.

O jornal suíço Le Matin garante que houve, pelo menos, uma detenção no decurso destas investigações, mas o homem que foi intercetado ao volante de um Clio no centro de Genebra, mais precisamente na Place Du Cirque, não será um dos quatro suspeitos "ativamente" procurados. Uma testemunha disse ao jornal que o indivíduo foi detido pelas 13:15 - menos uma hora em Lisboa - e estava sozinho no automóvel, tendo tentado escapar às autoridades por todos os meios quando percebeu que era o alvo da polícia. Fugiu do veículo mas acabou por ser cercado pela polícia. O carro foi levado por um reboque cerca de uma hora depois da detenção.

Foram destacadas para a zona forças de segurança suplementares, informou a polícia de Genebra em comunicado, acrescentando que a ação tem por base uma informação de que indivíduos suspeitos se encontrarão naquela área. A investigação tem por objetivo "localizar e deter" estes suspeitos.

"No quadro das investigações que se seguiram aos ataques em Paris, a nível internacional e nacional, a polícia de Genebra e os seus parceiros estão ativamente à procura de pessoas cuja descrição foi fornecida pela Confederação Suíça", informa ainda a declaração emitida ao final da manhã, que depois viria a ser clarificada pela polícia federal. Não foram revelados mais pormenores por "razões operacionais".

Fotografia de Salah Abdeslam
Salah Abdeslam, terrorista a monte, pode estar disfarçado e a usar outro nome.
O jornal Tribune de Genève diz que as autoridades receberam ontem à tarde, da parte da Confederação, o alerta para a possível permanência de indivíduos suspeitos na área. A publicação diz ter informação de que um veículo de passageiros de matrícula belga, com dois homens a bordo, entrou em território suíço durante a noite de terça para quarta-feira e foi avistado em Genebra antes de sair do país. Terá sido suficientemente suspeito para que as autoridades emitissem um alerta à comunidade israelita de Genebra, divulgando a matrícula do automóvel e pedindo aos responsáveis que, caso o vissem nas imediações, colocassem a salvo os fiéis e chamassem a polícia.

Por outro lado, escreve ainda o Tribune de Genève, quatro homens considerados simpatizantes do Estado Islâmico são procurados na região, mas não se sabe se têm ligação aos dois que circulavam no veículo suspeito.

O jornal acrescenta que os nomes destes quatro indivíduos foram transmitidos às autoridades suíças pelos serviços de informação norte-americanos. Na nota da polícia, à qual o jornal teve acesso, consta igualmente que Genebra, Toronto (no Canadá) e Chicago (nos EUA) são cidades que se encontram sob ameaça do Estado Islâmico.

Ao Le Matin, Emmanuelle Lo Verso, responsável de comunicação do departamento de segurança de Genebra, explicou que se passou de uma "ameaça imprecisa a uma ameaça precisa". Tanto a cidade como o cantão estão com segurança reforçada. Até ao momento, não foi cancelado qualquer evento público: no próximo domingo, realiza-se o L'Escalade, um cortejo que marca a vitória da cidade após o ataque orquestrado pelos Duques de Saboia no século XVII, e em que desfilam centenas de pessoas em trajes históricos. Todos os anos, o evento atrai milhares de visitantes a Genebra. Será acompanhado por patrulhas extra que assegurarão a segurança dos participantes, garantiu Lo Verso.

Após os atentados de Paris, que provocaram a morte de 130 pessoas no passado dia 13 de novembro, buscas têm sido levadas a cabo em vários países europeus, com destaque para o bairro belga de Molenbeek. Salah Abdeslam, suspeito de estar diretamente envolvido nos ataques reivindicados pelo Estado Islâmico, continua em fuga. Fonte: DN.

Blogs Portugal

Com tecnologia do Blogger.