Última hora
recent

Suspeitos de matar GNR estão cercados em Manhouce

Os suspeitos de assassinar, esta manhã, um GNR e ferir outros dois, após um assalto em Aguiar da Beira, estão cercados pelas autoridades no lugar de Candal, na zona de Manhouce, São Pedro do Sul.

DOIS MORTOS EM ASSALTO EM AGUIAR DA BEIRA

Nesta operação, foram chamados os GIOE (Grupo de Intervenção e Operações Especiais) da GNR, dada a perigosidade do grupo que também matou a tiro um civil e feriu uma mulher (que se encontra em estado crítico no hospital), a cerca de cinco quilómetros do local em que abateram o GNR.

Foto Pedro Correia/global Imagens

O helicóptero que transportava os militares do GIOE já está a sobrevoar o local.

Um dos indivíduos procurados (na foto) pela Polícia Judiciária reside em Arouca. Pelas 12.50 horas, um suspeito terá sido visto numa viatura em S. Pedro do Sul, Viseu. Não obedeceu à ordem de paragem da GNR e houve troca de tiros com os militares. Um elemento da GNR ficou ferido neste encontro com os suspeitos.

Segundo o JN conseguiu apurar, o crime deu-se nas obras de um hotel que está a ser construído nas proximidades das Termas da Cavaca, a cinco quilómetros da sede do concelho.

CAÇA AO HOMEM ENVOLVE AUTORIDADES ESPANHOLAS

Os dois militares da GNR de Aguiar da Beira terão surpreendido os assaltantes durante uma patrulha na zona industrial. Foram então atacados e alvejados pelos assaltantes, sem tempo para ripostar.

Um dos militares foi abandonado no local, estando no hospital livre de perigo, mas com uma bala alojada perto da cervical. O outro, o militar Carlos Caetano, de 24 anos, natural de Aguiar da Beira, foi colocado dentro da bagageira do carro da GNR e conduzido para um um pinhal na estrada que liga Viseu a Aguiar da Beira. Fonte: JN.

Blogs Portugal

Com tecnologia do Blogger.