Última hora
recent

FPF abre processo de inquérito aos incidentes do Sporting-Arouca

No domingo, após o encontro da 10.ª jornada, que o Sporting venceu por 3-0, Arouca e o clube ‘leonino’ trocaram acusações de insultos e tentativas de agressão.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol anunciou hoje que abriu processo de inquérito a um dos jogos da I Liga de domingo passado, sem especificar qual. Mas tudo leva a crer que seja o Sporting-Arouca.

Nos jogos disputados domingo está, nomeadamente, o Sporting-Arouca, marcado por incidentes na zona técnica do estádio José Alvalade no final do jogo, envolvendo o presidente dos 'leões' e o homólogo do clube arouquês, Carlos Pinho. Os outros jogos foram o FC Porto-Benfica, o Marítimo-Sporting de Braga e o Moreirense-Vitória de Setúbal, sem incidentes relatados.

O processo, segundo o comunicado de hoje, é aberto para "apuramento de eventuais responsabilidades disciplinares tendo por base factos relativos a jogo da Liga NOS disputado no passado dia 06 de novembro". O envio para a comissão de instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional também já foi feito.

No domingo, após o encontro da 10.ª jornada, que o Sporting venceu por 3-0, Arouca e o clube ‘leonino’ trocaram acusações de insultos e tentativas de agressão.


O diretor-geral do Arouca, Joel Pinho, foi o primeiro a surgir na sala de imprensa e acusou diretamente Bruno de Carvalho de insultar e tentar agredir Carlos Pinho.

“Foi Bruno de Carvalho que começou tudo, que provocou, tentou agredi-lo, insultou e disse coisas que eu por respeito não vou dizer aqui. Não merece estar no futebol.

São pessoas que têm de crescer mais. Bruno de Carvalho tem de saber estar e tem de saber respeitar o futebol e a instituição Sporting. O Sporting merece pessoas melhores", frisou.

Alguns minutos depois, o diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, foi ao auditório Artur Agostinho dar a versão dos ‘leões' sobre os incidentes.

“O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi insultado e alvo de uma tentativa de agressão do presidente do Arouca. Ninguém gosta de ser insultado ou agredido, muito menos na sua casa, e o que o presidente do Sporting fez foi perguntar o porquê”, disse.

Nuno Saraiva assumiu que depois se gerou “uma confusão” e revelou que Joel Pinho e um jogador dos arouquenses tentaram “furar o cordão policial” para agredir Bruno de Carvalho.

"Não podemos admitir que alguém chegue aqui e insulte o Sporting, na pessoa do seu presidente, e que tente agredir o Sporting. É falso que alguém tenha tentado agredir o presidente do Arouca. Foi Bruno de Carvalho, sim, alvo de uma tentativa de agressão e alvo dos insultos mais obscenos do presidente do Arouca", concluiu.

A Polícia de Segurança Pública confirmou posteriormente que foi chamada à zona técnica do estádio José Alvalade e identificou “alguns agentes desportivos” após o jogo entre Sporting e Arouca, da I Liga de futebol. Fonte: SAPO Desporto.

Blogs Portugal

Com tecnologia do Blogger.